Busca avançada



Criar

História

Costumes de uma época

História de: Fernanda Lucia Silva Pereira
Autor: Museu da Pessoa
Publicado em: 10/09/2003

História completa

O nome da minha avó é Fernanda Lúcia. Ela nasceu no dia 28 de dezembro de 1940. No tempo dela, quando tinha a minha idade, ela brincava com o bebê de louça dela, de patins de rodinhas grossas de ferro, de bicicleta ou velocípede, iô-iô, corda, passar anel, “mamãe posso ir?”, batatinha frita, amarelinha, caracol, brinquedos de madeira (carrinhos, caminhões, móveis de casinha, pianinho de cauda, trenzinho elétrico de ferro e outras brincadeiras). Minha vó disse que não havia Mc Donalds, Bobs ou qualquer fast food. Ela almoçava todos os domingos com toda a família, e o jantar era sempre com todos à mesa. A coisa pior era que só se levantava da mesa depois que o pai terminasse. Nunca podia deixar comida no prato e não se tomava refrigerante quando se comia, só sucos. Comiam-se muitas verduras, legumes, frutas (ao natural). Já na escola, a merenda era enrolada no guardanapo e dentro colocava-se pão ou sanduíche com ovo frito. A educação era muito rígida: mãos tinham que ser lavadas antes de qualquer refeição e trocava-se de roupa para o jantar. O pai da minha avó era muito severo: só falava uma vez, não se questionava as ordens dadas. Ele batia nos dois irmãos dela com cinto. Eles eram bem levados Quanto à mãe dela, ficava botando "panos quentes" e escondia as travessuras dos irmãos, e ameaçava falando: "Vou fazer queixa para o seu pai" E eles ficavam com medo. O hábito era de ir à missa todos os domingos. Era obrigatório. As crianças faziam primeira comunhão vestidas como "noivinhos". No carnaval tinha passeios à cidade para ver as fantasias e ser visto também. Usava-se lança-perfume (frasco dourado), confete e serpentinas. No Natal, acreditava-se em Papai Noel até 6, 7 anos. Os perus vinham para as casas dentro de um cesto, uma semana antes; fazia-se um círculo de giz no chão e o coitado não saía. Na véspera eram embriagados e pronto Forno (Não havia Peru Sadia) Os passeios que a família da minha avó fazia eram bem legais. As famílias costumavam tirar um mês de férias ou em fazendas, ou em praias. Eles iam todos os anos para alguma "Estação de Águas Minerais", como São Lourenço, Caxambu, Lambari, Cambuquira... Ia-se às pracinhas do bairro ou brincava-se nos quintais das casas ou em avenidas particulares. Não se ia a cinema, parques, shoppings (nem existiam). As famílias se vestiam muito bem, principalmente a família da minha avó. Os pais dela iam depois do jantar a teatros e outros lugares. Eles sempre estudaram em escolas públicas com emblema no bolso. As saias eram abaixo dos joelhos e usavam sapatos pretos de cadarço ou modelo boneca com meias brancas. Havia rigor nos uniformes e na disciplina. Para ingressar no Instituto de Educação, fazia-se concurso (1ª série ginasial). O primário ia até a 5ª série. Os melhores alunos usavam medalha de honra ao mérito no bolso presa com fitinhas verde-amarelo.
Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | portal@museudapessoa.net
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+